Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



DE FÉRIAS!

Epístola de Sua Eminência o Cardeal, em 03.08.21

img_3255-afnews.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

IN MEMORIAM

Epístola de Sua Eminência o Cardeal, em 30.07.21

Olga Prats morreu hoje, aos 82 anos.

É importante que se faça silêncio para a ouvir.

É também importante calar e ler "Em Busca do Tempo Perdido" de Proust, na tradução perfeita de Pedro Tamen.

Autoria e outros dados (tags, etc)

RON AMATO

Epístola de Sua Eminência o Cardeal, em 26.07.21

11.jpg

We caught up with Amato for a behind-the-scenes look at his work.

Why was it important to you to use your art as political protest?

I am first an artist before anything. My art is how I communicate, how I express joy, sadness, grief, and of course how I protest. Art has a long tradition of protest against government and oppression. It can enlighten people in ways other venues can’t.

 

Can resistance art also have an erotic element?

I hope so, since these photos have a strong erotic component!

It was important to me to portray us as loving, sexual beings. I think that is at the core of our humanity, therefore universally understood. Those who are working against us want to strip us of that aspect of life.

 

Who are some of your art heroes or inspirations?

So many. My photo influences are people like Richard Avedon, Helmut Newton, Francesco Scavullo, Mary Ellen Mark, and of course Robert Mapplethorpe.

Each June, for the last 10 years, I’ve spent a week in Florence. My work over that time has been highly influenced by Italian Renaissance sculptors like Michelangelo, Giambologna, and Cellini.

For this series, Rene Magritte’s paintings Les Amants I and Les Amants II were very inspirational.

 

What do you hope that people feel when looking at this series of work?

I hope they see themselves in the work and have empathy. To strip away the ability to love who you choose, and build healthy lives with those partners, is to deny a basic human right.

Many people, straight or gay, are unaware of the steady dismantling of our rights and protections. I hope through this project I can raise some awareness.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

ESTRATÉGIAS - A RELER

Epístola de Sua Eminência o Cardeal, em 13.07.21

chomsky.jpg

Noam Chomsky

1-The strategy of distraction

The primordial element of social control is the distraction strategy that consists of diverting the public's attention from major problems and the changes decided by political and economic elites, through flooding of continuous distractions and insignificant information.

Distraction strategy is also essential to prevent the public from becoming interested in essential knowledge in the area of science, economics, psychology, neurobiology and cybernetics. Keeping the audience's attention deviated from real social problems, imprisoned by themes without real importance.

Keeping the public busy, busy, busy, with no time to think, back to the farm like other animals (quoted in the text ′′ Silent weapons for quiet wars ′′).

2 - Creating problems and then offering the solutions

This method is also called the ′′ problem-reaction-solution ". It creates a problem, a ′′ situation ′′ planned to cause a certain reaction from the public, with the aim that this is the mandate of the measures they want to accept. For example: letting urban violence intensify or intensify, or organize bloody attacks, with the aim of the public being those requiring security laws and policies to the detriment of freedom. Also: create an economic crisis to make social rights demotion and dismantle public services accept as a necessary evil.

3 - The Strategy of Graduation

To make an unacceptable measure accepted, you only need to apply it gradually, to dropper, for consecutive years. This is how radically new socioeconomic conditions (neoliberism) were imposed during the decades of the 80 s and 90 s: minimum state, privatisation, precariousness, flexibility, mass unemployment, wages that no longer guarantee dignified incomes , so many changes that would have brought about a revolution if they were implemented at once.

4 - The Strategy of Deferring

Another way to get an unpopular decision to accept is to present it as ′′ painful and necessary ", gaining public acceptance, in the moment, for future application. It is easier to accept a future sacrifice than an immediate sacrifice. First, because effort isn't that taken immediately. Second, because the public, the mass, always tends to naively hope that ′′ everything will be better tomorrow ′′ and that the required sacrifice could be avoided. This gives the audience more time to get used to the idea of change and accept it resigned when the time comes.

5 - Reach to the public like children

Most publicity advertising uses speeches, topics, characters and a particularly childish intonation, many times close to weakness, as if the viewer was a few years old creature or a mental moron. When you try to deceive the viewer the more you tend to use a childish tone. Why? Why? ′′ If someone addresses a person as if they are 12 or under, then based on suggestionability, they will probably tend to a response or reaction even without a critical sense like that of a 12 person. years or less ′′ (see ′′ Silent Weapons for quiet wars ′′).

6 - Using emotional aspect much more than reflection

Take advantage of emotion it's a classic technique to provoke a short circuit on a rational analysis and, finally, the critical sense of the individual. Additionally, the use of emotional register allows the unconscious access door to implant or inject ideas, desires, fears and fears, compulsions, or induce behaviors.

7 - Keeping the public in ignorance and mediocrity

Making the public incapable of understanding the technologies and methods used for their control and slavery.

′′ The quality of education given to lower social classes must be as poor and mediocre as possible, so that the distance of ignorance that plans between lower classes and upper classes is and remains impossible to fill from the lower classes ".

8 - Stimulating the public to be complacent with mediocrity

Pushing the audience to think it's fashionable to be stupid, vulgar and ignorant...

9 - Strengthening self-guilt

Making the individual believe that he is only the culprit of his disgrace, because of his insufficient intelligence, skills or efforts. So, instead of rebelling against the economic system, the individual devalues himself and blames himself, which in turn creates a depressive state, one of whose effects is the inhibition of his action. And without action there is no revolution!

10 - Knowing individuals better than they know themselves

Over the past 50 years, science's rapid progress has generated a growing gap between public knowledge and those possessed and used by dominant elites. Thanks to biology, neurobiology, and applied psychology, the ′′ system ′′ has enjoyed advanced knowledge of the human being, both in its physical and psychological form. The system has managed to learn better about the common individual than he knows himself. This means that, in most cases, the system exercises greater control and greater power over individuals, greater than that which the same individual exercises over himself.

Chomsky - 10 strategies of manipulation through mass media

Autoria e outros dados (tags, etc)

COM UMA MULTIDÃO

Epístola de Sua Eminência o Cardeal, em 30.05.21

O grego Alceu de Mitilene lembrou-se que “en oino álétheia” coisinha que posteriormente foi agarrada por Plínio que lhe deu a forma de “in vino veritas”. O Talmude por sua vez refere que “quando entra o vinho, saem os segredos” e sublinha que em três coisas se revela o homem:

Na sua taça de vinho, na sua bolsa e na sua ira.

Vem isto a propósito das explosões de homofobia de um tipo que conheço, que sempre pautou a vida pelo respeito incondicional de todas as diferenças, que, bêbado, disse acerca da mineirada das que não passaram nunca pela mona da Santa Inquisição.

Perante a estupefacção da assistência, o tipo foi abocanhando como se nada fosse a desertificação da mesa onde grasnava.

Como seria de esperar, o dia seguinte foi preenchido com uma espécie de pedido de desculpa aos que assistiram aquela merda nojenta, apoiado no álibi da bebedeira.

De acordo com um neurocirurgião muito próximo o álcool exerce influência nos lobos frontais do cérebro, destapando uma série de fossas que estão habitualmente controladas e fechadas pelas tampinhas do aceitável e do socialmente correcto.

Mas a merda estava lá dentro. Não foi o whisky que a depositou.

A pergunta que se faz é bastante lógica tendo em conta o que se disse.

Quem é realmente o gajo? O tipo que não tem um pingo de homofobia a corre-lhe na urina ou o aquele que mija só o preconceito?

A resposta não é fácil. Fácil é continuar como as velhas hipócritas com a mania que são artistas a declarar que as bichas são gente igual a toda a gente e algumas muito mais talentosas do que a maioria daquela gente que é igual a toda a gente.

É embebedá-las e esperar que comecem a levantar as saias, aos pinchos, a tentar que as faíscas que soltam atinjam os cavacos da fogueira onde amarraram aquelas bichas de merda que pensam que são iguais a toda a gente.

É fodido desconhecermos a multidão que somos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

QUEM TEM CÃO

Epístola de Sua Eminência o Cardeal, em 26.05.21

dog.jpg

A Europa vai pensar se se vai indignar um bocado com o comportamento de um dos cães da Rússia que decidiu prender um jornalista desviando um avião comercial. Os Estados Unidos estão chocados com o atentado ao Direito Internacional. Vai haver pela certa barricada nas ruas das capitais. Um choque. A Bielorrússia abriu uma ferida medonha na democracia e a Europa está a rasgar as vestes pelos Direitos Humanos.

Entretanto, Julian Assange, que por acaso também é jornalista, continua a apodrecer enjaulado por um cão amigo de Mr. President, não vá Mr. President o esturricar sem querer. Os Europeus neste caso optaram por miar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

PRIVATE JOKE

Epístola de Sua Eminência o Cardeal, em 25.05.21

F..jpg

Um tipo põe-se a apanhar vidro com o nariz e na volta é uma Natália Correia com uma recalcada perturbação obsessiva-compulsiva relacionada com o sexo que os outros fazem, ou deixam por fazer.

Autoria e outros dados (tags, etc)

FESTIVAL DA CANÇÃO

Epístola de Sua Eminência o Cardeal, em 22.05.21

Já é uma sorte se ninguém  ficar electrocutado.

Et vive  la France le Portugal.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

SE POOOOOOOOORRRTEMMMMMM-SE

Epístola de Sua Eminência o Cardeal, em 13.05.21

Não seria má ideia ficar com registos dos arruaceiros nos festejos da vitória do Sporting. Daqui a vinte anos a polícia pode voltar a vê-los e já ninguém se lembra quem são.

(Não vale a pena falar em “dor de cotovelo”. Eu sou do Belenenses que era o clube onde o Rúben Amorim jogava em novito da última vez que o Sporting foi campeão.)   

Autoria e outros dados (tags, etc)

MAHÃMUDARÃ (o Grande Selo)

Epístola de Sua Eminência o Cardeal, em 03.05.21

Mahāmudrā (The Great Seal).jpg

"Um corpo de ensinamentos que representa a culminação de todas as práticas das escolas Sarma do budismo tibetano, que acreditam ser a mensagem por excelência de todos os seus textos sagrados. A porção mudra denota que na experiência da realidade de um adepto, cada fenômeno aparece vividamente, e a porção maha se refere ao fato de que está além do conceito, imaginação e projeção."

 

Só para avisar. 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

DAS PROVÁVEIS RUIVAS

Epístola de Sua Eminência o Cardeal, em 20.04.21

1.jpg

  1. Maria Fyodorovna - Ivan Kramskoi (1880)
  2. Maria Feodorovna (Dagmar of Denmark) - Konstantin Makovsky
  3. Janet Campbell - Franz Xaver Winterhalter
  4. Frances Anne Vane, Marchioness of Londonderry - Alexandre Jean Dubois-Drahonet (1800-1865)
  5. Queen Henrietta Maria - Sir Anthony Van Dyck (1637)
  6. Maria Christina of the Two Sicilies - Valentín Carderera y Solano (1831)
  7. Empress Alexandra Feodorovna of Russia - A. Maliukov (1836)
  8. Maria Anna of Bavaria - Joseph Karl Stiele (1842)
  9. Maria Christina of the Two Sicilies - Vicente López Portaña (1830)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

PARA RELER DO OUTRO LADO

Epístola de Sua Eminência o Cardeal, em 19.04.21

Eduardo Rêgo

Autoria e outros dados (tags, etc)

SILENT BALLET

Epístola de Sua Eminência o Cardeal, em 19.04.21

Como se duas criaturas pensassem juntas, em uníssono, provocando o visível quando o esperado e o lógico seria a invisibilidade. Em Silent ballet, o israelita Emanuel Gat atira-nos, com uma força descomunal, a experiência da intersecção mental de duas pessoas que se equivalem, sentindo-se profundamente e, ao mesmo tempo, distancia-nos dessa comunhão mental, profunda, longínqua e quase ilógica, para nos enredarmos inevitavelmente nela.

INDE BER. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

PARABÉNS

Epístola de Sua Eminência o Cardeal, em 29.03.21

louvre1.jpg

Pelas suas piramidais 32 primaveras. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

AMOR A QUANTO OBRIGAS

Epístola de Sua Eminência o Cardeal, em 10.03.21

5d018a5f2100003711ea7970.jpeg

Os Sussex venderam uma entrevista à Oprah que por sua vez a negociou por seis milhões de euros (dizem as más línguas que ignoram as outras que falam em sete milhões).

O que mais me impressionou nesta treta toda foi ouvir um tipo com mais de 35 anos, que agora faz uns biscates chorudos a laurear a pevide, a choramingar porque o pai lhe cortou a mesada.

O resto é lixo.

Acho um piadão a ladainha que leio a bater palmas ao grande amor que ali está (ai, que liiiiiiiindo!) e que aproximam da aventura romântica entre o paspalho do Edward VIII e a manipuladora Wallis Simpson.

O grande amor vivido por estes dois não passou de uma manobra do Churchill para afastar do trono um nazi de merda, poucos anos antes da ascensão de Hitler, que lhe promete depois o retorno da coroa se o paspalhão apoiasse publicamente o nazismo.

O casal presente vive um amor proporcional à quantia que lhe pagam.

É qu' ele não tem culpa. A Meghan é qu' é uma cabra desancaminhadora. É que nadinha com' à Diana qu'era era um doce de bondosa, muito povo, muito dada.

Foda-se! estudem, caralho.   

Autoria e outros dados (tags, etc)




layout - Gaffe